Bem-Vindo à Página Oficial da
Liga dos Combatentes


 

 








 

 

 

 

 








 
 

 

 

  Notícias

Inauguração do Memorial de Homenagem aos Combatentes do Ultramar, da Freguesia de Santo Amaro - Sousel


29.06.2019 - Na manhã do sábado, 29 de junho de 2019, decorreu em Santo Amaro, concelho de Sousel, a cerimónia de inauguração do Memorial de Homenagem aos Combatentes do Ultramar, da Freguesia de Santo Amaro, assim como o descerrar da placa toponímica da Avenida dos Combatentes de Santo Amaro no Ultramar. Numa ação conjunta da Câmara Municipal de Sousel, da Junta de Freguesia de Santo Amaro, do Núcleo de Estremoz da Liga dos Combatentes, da Comissão representativa dos Combatentes de Santo Amaro e do Exército, nomeadamente, Regimento de Cavalaria 3 e Regimento de Artilharia 5.


A cerimónia foi presidida por Sua Excelência o Ministro da Defesa Nacional, Professor Doutor João Gomes Cravinho e contou com a presença do Presidente da Câmara Municipal de Sousel, Eng Manuel Valério, o Presidente da Junta de Freguesia de Santo Amaro, Nélio Painha, o representante do Exército, TGen Nunes Henriques, o Diretor de História e Cultura Militar, MGen Anibal Flambó, o Presidente da Direção Central da Liga dos Combatentes, TGen Chito Rodrigues, o Presidente do Núcleo de Estremoz da Liga dos Combatentes, SMor Vítor Caldeira, entre outras entidades civis, militares e religiosas.

As Forças em parada tinham a seguinte constituição:

  • Fanfarra do Exército;
  • Banda do Exército;
  • 01 Esquadrão do regimento de cavalaria n.º 3, a 2 pelotões;
  • 01 Pelotão do Corpo de Bombeiros Voluntários de Sousel;
  • 01 Pelotão de reconhecimento do esquadrão de reconhecimento, do Regimento de Cavalaria n.º 3, equipado com viaturas blindadas de rodas Panhard m-11;
  • Uma bataria de salvas, do Regimento de Artilharia n.º 5, equipado com obuses 8,8  m/943.

A cerimónia iniciou-se com a Guarda de Honra ao Ministro da Defesa Nacional, seguindo-se depois alguns discursos, a inauguração do Memorial aos Combatentes em Santo Amaro, cerimónia de homenagem aos mortos, culminando com o desfile das forças em parada.

Excerto do discurso do Ministro da defesa Nacional: “é extraordinário quando a gente vem para a freguesia de Santo Amaro, que é uma localidade pequena e vê alinhados 146 nomes por data de ano em que saíram daqui de Santo Amaro para vestir a farda, lembramo-nos que não haverá família que não tivesse sido tocada por essa realidade que foi a guerra colonial”, acrescentando que “lembramo-nos também que não há família que não tivesse dado o contributo para o nosso pais e nós temos esse dever de memória, temos o dever de lembramos que em momentos difíceis os portugueses estiveram presentes, aqui em Santo Amaro cumpre-se esse dever de momento e tomara que se cumprisse em todo o lado, porque é isso que merecem, não só aqueles que foram combater, mas também os portugueses que somos hoje, porque aquilo que somos hoje devemo-lo àquilo que foram os portugueses do passado e devemo-lo em boa medida aos portugueses que tiveram a disponibilidade que dar o seu melhor por Portugal, portanto é um dever de memoria que nós temos e quando exercemos o dever de memoria compreendemos melhor o nosso país e servimo-lo melhor”.

No final da cerimónia foi servido o almoço onde estiveram presentes cerca de 500 pessoas. O culminar das cerimónias deu-se pelas 22 horas com a brilhante atuação da Orquestra Ligeira do Exército.