Bem-Vindo à Página Oficial da
Liga dos Combatentes


 

 








 

 

 

 

 








 
 

 

 

 

  Notícias

Mensagem a Membros, Famílias e Combatentes


Caros amigos e amigas membros da Liga dos Combatentes
Caros Combatentes

Vivemos momentos conturbados.
Mais uma situação de guerra toca a nossa geração.
Este Corona vírus para além de tentar separar-nos tenta abater alguns de nós.
Engana-se. Unem-nos circunstâncias que nos manterão unidos para a eternidade.
Estamos forçadamente afastados, mas como sempre unidos, como nos uniu a guerra por que tivemos que passar e lutar.


Liguem-se por todos os meios possíveis aos vossos amigos, durante o forçado isolamento. Contactem a Direcção do vosso Núcleo por telefone ou internet, Whatsapp, skype ou outro meio. Criem redes de apoio mútuo ao isolamento. Comuniquem alguma situação anormal que vos suceda.

A Liga dos Combatentes respeitando todas as advertências e condicionamentos recomendados pelas entidades de saúde, encontra-se condicionada na sua atuação mas estabelecemos Planos de Contingência, em especial com os nossos elementos do sistema de saúde, em apoio dos Núcleos e em ligação com os sistemas de saúde nacional.

Igualmente nos nossos dois lares temos planos de Contingência.

Até hoje dia 25 de março não temos conhecimento de nenhum caso grave e nas nossas residências a situação mantém-se normal.

Deixo-vos mais um poema em que tento transmitir-vos a situação que vivemos, entre a Realidade e a Esperança.

Com a Força que nos une, um Forte Abraço que o vírus jamais impedirá e destruirá do vosso Presidente.

General Chito Rodrigues



MORTE AO VIRUS 19
PRIMAVERA VAI VOLTAR A SORRIR


A rua é um silêncio de morte
Um vazio instala-se a cada esquina
Em cada casa roleta da sorte
Perante vírus que o mundo domina.

Apresenta-se forte e insidioso
Como Inimigo traiçoeiro mortal
Mesmo para ser humano cuidadoso
Não é fácil este surto viral.

Entrou na história da humanidade
Continuará connosco a vida inteira
No presente com grande mortandade
No futuro derrotado e sem maneira.

O mundo acredita na medicina
Para fazer face a este flagelo
O tempo para descobrir a vacina
É para os cientistas o farelo.

Entramos hoje na mitigação
Para fazer face a calamidade
Do descontrolo a disseminação
É confronto com a realidade.

Cheira a uma primavera doentia
Onde flores são médicos, enfermeiros
E a saúde peca por tardia
O bem estar tem dias derradeiros.

Foi tratado com  a matemática
Empregaram-se fases para o derrotar
Deu-se-lhe aso a vida errática
Achata-se a curva para tratar.

Todos procuram fazer o melhor
Com medidas com pouca eficiência
Quarentena não é mesmo o pior
Mas não evita estado de emergência.

Morre-se nos quartos e corredores
Selecciona-se geração para morrer
Prende-se voluntariamente sem dores
Todos, todos dizem estar a aprender.

O Corona que atacou de surpresa
Não se confina no espaço nem no tempo
Face a sua perigosa destreza
Importa mais que tudo isolamento.

Não sabe ele que melhores dias virão
Que a primavera voltará a sorrir
Que o homem não vai lutar em vão
Os que ficarem voltarão a sorrir.

Lisboa, 26 de março de 2020
Joaquim Chito Rodrigues