Bem-Vindo à Página Oficial da
Liga dos Combatentes


 

 








 

 

 

 

 








 
 

 

 

  Notícias

Exposição de Pintura, de Cruzeiro Seixas e Hélio Cunha


Vai ter lugar no próximo dia 04 de maio de 2013, pelas 17H30, no Museu do Combatente-Forte do Bom Sucesso, a inauguração da Exposição de Pintura, de Cruzeiro Seixas e Hélio Cunha. Nestes trabalhos de Cruzeiro Seixas e Hélio Cunha encontramos duas visões originais do surrealismo que estimulam a nossa capacidade de sonhar. Esta Exposição vai estar patente ao público até junho de 2013, nu Museu do Combatente (junto à Torre de Belém).


CRUZEIRO SEIXAS 
-  Artur Manuel Rodrigues do Cruzeiro Seixas, considerado um dos precursores portugueses do surrealismo, nasceu em 1920. É pintor, escultor e também criador de notável obra poética. Depois de breve período expressionista e neorrealista, ligou-se em 1948, ao grupo Os Surrealistas do qual faziam parte Mário Cesariny, António Maria Lisboa, etc. Em 1949, atraído pelo fascínio do continente africano alistou-se na marinha mercante, tendo também viajado até à Índia e ao Extremo Oriente. Em 1952 permaneceu catorze anos em Angola onde, iniciou importante coleção etnográfica, escreveu os seus primeiros poemas e organizou o Museu de Arte de Luanda.

Foi bolseiro da Fundação Calouste Gulbenkian em 1968, época em que dirigiu a Galeria da Junta de Turismo da Costa do Estoril. Colaborou nas revistas surrealistas francesa Phases, holandesa Brumes Blondes e na canadiana La Turtue-Lièvre. Como pintor, participou em exposições individuais e coletivas em Portugal, Espanha, Holanda, Alemanha, Inglaterra, Bélgica, França, Estados Unidos, Canadá, Brasil e México. Executou diversos cenários para bailado. Entre 1969 e 1974 dirigiu  a galeria S. Mamede. Em 1989 foi eleito Artista do Ano pela SOCTIP e em 2012 recebeu a a Medalha de Honra da Sociedade Portuguesa de Autores. A Fundação Cupertino de Miranda, publicou em 2004, o livro O Surrealismo Abrangente, onde se divulga a coleção particular por ele doada a essa instituição e em 2007 a editora Caminho lançou um livro acerca do pintor da autoria de Rui-Mário Gonçalves.

Cruzeiro Seixas está representado no Museu do Chiado; Centro de Arte Moderna da Fundação Calouste Gulbenkian; Instituto da Biblioteca Nacional e do Livro; Museu Nacional Machado de Castro, Coimbra; Biblioteca de Tomar; Museu Francisco Tavares Proença Júnior, Castelo Branco; Fundação António Prates; Fundación Eugenio Granell na Galiza; etc.


HÉLIO CUNHA - Hélio Domingues da Cunha nasceu na Penha de França, em Lisboa. Em 1978 viveu em Inglaterra onde iniciou estudos e experiências no domínio das artes plásticas. No início da década de oitenta frequentou o ateliê de Mestre Soares Branco nos Coruchéus. Realizou 34 exposições individuais e mais de 100 coletivas, nomeadamente  na Galeria Diário de Notícias; Galeria de Arte Moderna da Sociedade Nacional de Belas-Artes; Galeria Municipal Artur Bual; Centro UNESCO do Porto; Salão Nobre da Alfândega do Porto; Convento de S. José, Lagoa; Paço da Cultura da Guarda; MAC, Movimento Arte Contemporânea; Caixa Geral de Depósitos; Museu da Água; Mãe d’ Água das Amoreiras; Museu Monográfico de Conímbriga; Fundação Champalimaud; Galeria de Exposições Temporárias do Centro Cultural de Belém; Galeria EMMA, Madrid; FIARTE, Feira Internacional de Arte de Granada; Consulado Português em Paris; Alfa Laval Art Association, Lund, Suécia; Walsall Art Gallery, Birmingham; Gallery 118, Londres; Artexpo New York 2011.

Mencionado na London Catalogue Foundation e em diversas publicações nacionais de artes plásticas. Em 2013, a Câmara Municipal de Alijó inaugurou o Espaço Hélio Cunha no Museu de Favaios. Dedicaram textos ao pintor e à sua obra, António Valdemar, António Victorino d’Almeida, Cruzeiro Seixas, Edgardo Xavier, Eurico Gonçalves e Rui-Mário Gonçalves. Está representado nas coleções do Museu do Chiado; Câmara Municipal de Lisboa; Fundação Oriente; Fundação Cupertino de Miranda; Fundação Eng. António de Almeida; Fundação Portugal Telecom; Museu Condes de Castro Guimarães; Museu Municipal de Vila Real; Sociedade Martins Sarmento; Banco de Portugal; Walsall Metropolitan Museum, Inglaterra; Museu de Arte de Luanda, Angola; Museu Estadual do Recife, Brasil; Museu de Arte de Macau, Républica Popular da China.