Bem-Vindo à Página Oficial da
Liga dos Combatentes


 

 

 

 

 

 

 








 
 

  Eventos

Exposição - “A Trincheira", no Museu do Combatente e Forte do Bom Sucesso (junto à Torre de Belém) - 24 de Março de 2014


Em 24 de Março de 2014 foi inaugurada no Museu do Combatente uma exposição temática única em Portugal, a qual simula a vida dos soldados portugueses numa trincheira da I Guerra Mundial.  A exposição surge no âmbito da evocação nacional do primeiro centenário da “Grande Guerra” e estará patente no Museu durante todo o período que assinala esta efeméride (de 2014 a 2018). Ao entrar neste espectáculo temático ficará frente a frente com os heróicos soldados portugueses que participaram na Primeira Guerra Mundial, estará retratada de forma realista a vida nas Trincheiras, onde os soldados passavam longos períodos de tempo, apenas a um passo entre a vida e a morte.



Exposição - “O Soldado Português na I Grande Guerra", no Museu do Combatente e Forte do Bom Sucesso (junto à Torre de Belém) - 10 de Março a Maio de 2014


A partir de 10 de Março até Maio de 2014 estará patente no Museu do Combatente uma exposição sobre a I Grande Guerra constituída com acervo da Liga dos Combatentes, nomeadamente com a exibição dos Postais Oficiais do Corpo Expedicionário Português (CEP). No entanto, esta exposição é essencialmente uma mostra fotográfica, onde o visitante poderá ver e apreciar realidades distantes que de certeza o auxiliarão a compreender melhor os momentos na História de Portugal na Grande Guerra.



200 Anos de Armas Regulamentares em Portugal – 1800 a 2000


As armas de fogo ligeiras, ao longo destes 200 anos, evoluíram de forma radical e mudaram as táticas de guerra e defesa em todas áreas geográficas. A exposição apresenta esta evolução, desde a espingarda com fecho de sílex com que portugueses e ingleses lutaram contra as invasões napoleónicas no início do século XIX, passando pelas inovadoras armas de repetição que permitiram enfrentamentos com grande desproporção numérica nas campanhas africanas em 1895, até ao armamento usado pelo Corpo Expedicionário Português em França e em África, na primeira Grande Guerra, e aquele que, já na segunda metade do século XX, equipou as Forças Armadas no então Ultramar Português.