Cerimónias de Aniversário do Dia do Armistício, da Liga dos Combatentes e do Fim da Guerra do Ultramar

 

11NOV2011 - O Ministro da Defesa Nacional, José Pedro Aguiar-Branco, presidiu às Cerimónias de Aniversário do Dia do Armistício, da Liga dos Combatentes e do Fim da Guerra do Ultramar, que se realizaram no passado dia 11 de Novembro, junto ao Monumento aos Combatentes do Ultramar, em Belém.

No evento, onde também estiveram presentes o Chefe de Estado-Maior-General das Forças Armadas, General Luís Araújo, o Secretário de Estado Adjunto e da Defesa Nacional, Paulo Braga Lino, e outras entidades civis e militares, portuguesas e estrangeiras, foram proferidas alocuções alusivas ao acto pelo Tenente-General Chito Rodrigues, Presidente da Liga dos Combatentes, Tenente-General Newton Parreira, Comandante Geral da GNR e pelo Ministro da Defesa Nacional, José Pedro Aguiar-Branco.

No final das alocuções, tocou-se o hino da Liga dos Combatentes e seguiu-se a imposição de condecorações e a honra aos mortos em campanha, com deposição de coroas de flores e desfile dos três ramos das Forças Armadas em continência à Alta Entidade. As cerimónias terminaram com uma visita ao Forte do Bom Sucesso/Museu do Combatente onde o Ministro da Defesa Nacional assinou o Livro de Honra.

 

Liga dos Combatentes atenta à crise

Ainda antes da alocução de Aguiar-Branco, o tenente-general Chito Rodrigues, presidente da Liga dos Combatentes, dirigiu-se aos presentes para relembrar que a cerimónia desta sexta-feira serviu para «evocar um momento de paz» e «trazer à memória de todos os momentos mais evocativos» da História de Portugal, «honrando os que caíram e dignificando os que cá estão».

Chito Rodrigues manifestou-se ainda atento à crise em Portugal, desejando mesmo «boa sorte» à tarefa do Governo, antes de relembrar que a Liga dos Combatentes leva a cabo, pelo segundo ano consecutivo, a evocação «do fim da Guerra do Ultramar», afirmando que, mais uma vez, a Liga marcará presença nas embaixadas de França e Reino Unido, «como sempre foi feito».